Categoria -Diário de Viagens

Conhecendo Praia Grande, no litoral paulista

Em minhas férias de janeiro deste ano de 2016, eu e a minha namorada Kalidia (Kaká) partimos em um tour pelo estado de São Paulo de carro. Passei por Caraguatatuba, Ilhabela, Santos, São Bernardo do Campo e dei um pulinho em Praia Grande.

Para ir de São Bernardo à Praia Grande/SP, passei pela rodovia dos Imigrantes, onde há 3 túneis de 3km cada um que “corta” a serra. É um caminho alternativo à Rodovia Anchieta, onde é necessário passar por um longo trecho de serra. Bom, pela Imigrantes é mais rápido e mais seguro, porém é necessário pagar um pedágio no valor de R$23,00.

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

Em Praia Grande, fiquei em um apartamento localizado no Bairro Vila Caiçara, onde é praia é bem tranquila mas possui barracas de praia que oferecem mesas, cadeiras e guarda sóis. A cor da areia da praia é escura e dá impressão que a água é suja.

Eu não sou muito fã de ficar muito tempo na água mas o pouco que fiquei vi que alguns lixos estavam boiando por lá. Infelizmente a prefeitura não realiza a limpeza das praias diariamente, como acontece em Cabo Frio por exemplo, daí, quando a maré sobre, o mar engole o lixo. Uma pena.

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

A orla de praia grande é muito bonita, possui ciclovia em quase toda a sua extensão, jardins com gramado, belos coqueiros e um bonito calçadão.

O bairro Vila Caiçara possui supermercado (Extra), farmácias, lojas de conveniência, padarias e uma feira de artesanato que possui diversas barracas que vendem lembranças da cidade. Também há barracas que vendem pastéis, crepe, salgados, sorvete, açaí, sanduíches e fogazza.

Eu não sabia o que era fogazza e este ano fui experimentar. Apesar de ser um lanche bem pesado, é uma delícia. A massa e feita de batata e possui diversas opções de recheios.

Praia Grande não é uma unanimidade entre as praias brasileiras mas é um bom lugar para descansar, quando se tem uma oportunidade de um apartamento com custos mais baixos.

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

Vila Caiçara - Praia Grande-SP

Vale a pena dar um pulinho lá!

Viajando para a Europa: Cruzeiro pelo Rio Reno

O último destino da minha passagem pela Europa em 2010 foi a Alemanha. Uma pena eu ter ficado apenas 1 dia por lá.

Alemanha – Cruzeiro pelo Rio Reno

Após minha passagem pela Holanda, segui em direção a Alemanha. Fui até o Rio Reno onde cheguei a St. Goar e fiz um mini cruzeiro. Neste cruzeiro, passei pelos Rochedos de Lorelei e uma série de castelos e vinhas nas ladeiras do Rio Reno e povoações como Oberwesel, com as suas muralhas e as suas 18 torres fortificadas.

Tirei muitas fotos neste cruzeiro pois ele tinha uma parte externa ao ar livre no segundo andar do barco com uma vista maravilhosa. Tomei um Chopp pra relaxar.

Cruzeiro pelo Vale do Reno - Alemanha

Cruzeiro pelo Vale do Reno - Alemanha

Desembarquei na encantadora cidade de Bacharach, repleta de arquitetura medieval e ruas pitorescas, onde estava sendo realizado uma festa típica da região. Dei uma volta pela cidade onde haviam várias pessoas vestidas à caráter.

No meu ponto de vista, os habitantes ficaram um pouco incomodados com a nossa visita, mas não entendi o porque. O certo é que isso não atrapalhou o passeio.

Cruzeiro pelo Vale do Reno - Alemanha

Cruzeiro pelo Vale do Reno - Alemanha

Por fim, o cruzeiro desembarcou em Frankfurt, onde realizei uma visita panorâmica a esta enorme cidade. Em Frankfurt visitei uma praça muito bonita com Carrosel, muitas lojas e uma belíssima decoração de Natal. Uma pena ter ficado apenas uma noite em Frankfurt mas quero voltar e conhecer melhor a cidade.

Enfim segui em direção ao hotel onde jantei, aproveitei o último dia de Europa e descansei para no outro dia, retornar ao Brasil.

Frankfurt - Alemanha

E assim termina a história de minha viagem a Europa, inesquecível!

Abraço galera!

Conhecendo a Holanda: Amsterdã, Roterdã, Marken e Volendam

Seguindo o meu tour pela Europa, é hora de falar da Holanda, um país com uma cultura bem diferente da nossa. Já falei sobre o meu passeio pela França e pela Bélgica.

Roterdã

Parti de Brugges na Bélgica em direção à Holanda. Passei pelo famoso túnel submarino que passa debaixo do Rio Escalda e leva até as ilhas de Zelândia e à sua capital, Middelburg. Uma rápida passagem por Roterdã, cidade onde encontrei uma loja de perfumes com ótimos preços. Comprei o Eternit da Calvin Klein com um preço excelente, se comparado ao valor comprado aqui no Brasil.

Roterdã - Holanda

Delft/Haya

Depois segui viagem e fui até a cidade de Delft, onde nevava bastante. Tirei algumas fotos na praça central da cidade, onde está localizada a Câmara Municipal de Delft e também a “New Church”, uma igreja protestante de estilo gótico de mais de 600 anos.

Em Delft também valeu a pena visitar a “Old Church”, outra igreja também de estilo gótico onde a torre desta é completamente torta e vista de longe parece que vai desabar a qualquer momento.

Delft - Holanda

Delft - Holanda

Em virtude de muita neve nesta cidade, consequentemente, presenciei muitos tombos. Um deles de nossa colega de grupo Fátima, por sinal uma mega tombo, e também da Carol, pessoa que conheci nesta viagem. Já havíamos conversado algumas vezes mas neste dia ficamos nos conhecendo melhor.

Por fim, visitei também alguns belos canais desta cidade e parti pra estrada novamente. Fiz uma parada na cidade de Haya, capital administrativa dos Países Baixos. Tirei uma foto frente à belíssima construção do Tribunal de Justiça e segui em direção a Amsterdã.

Delft - Holanda

1º dia em Amsterdã

Em Amsterdã, me hospedei no Dorint Hotel, que fica perto do aeroporto. O hotel fica longe da parte central de Amsterdã, porém a vantagem é que o hotel oferece traslado do hotel ao aeroporto e do aeroporto é possível pegar o metrô para a área central.

Fiz check-in no hotel e já parti rumo ao Bairro Vermelho. A guia estava explicando que na Holanda a prostituição é legalizada e o uso de maconha também e havia um pastor no grupo. Este ficou horrorizado.

Amsterdam - Holanda

Conhecemos a Rua Vermelha e as famosas vitrines onde ficam as prostitutas. E diga-se de passagem a grande maioria era bonita. Na rua vermelha o cheiro de maconha era muito forte, pois com o uso legalizado… bom, nem precisa explicar.

Uma parada para comer. O Cledson e a Cristiane pediram uma lasanha bolognesa e eu dividi uma pizza com a Carol, ou seja, todos comemos massas pois “Massas, você não erra!”.

2º dia em Amsterdã/Marken/Volendam

No dia seguinte, conheci os famosos moinhos de vento da Holanda. Fiz um City Tour por Amsterdã, onde conheci os principais pontos turísticos desta cidade, incluindo o mercado de flores e o Canal de Amstel.

Amsterdam - Holanda

Amsterdam - Holanda

Conheci também uma fábrica de diamantes, mas confesso que é um passeio meio chatinho, não recomendo!

Um pouco mais tarde segui em direção a bela, fria e deserta cidade de Marken, com belíssimas casas e muuuuita neve. Depois conhecemos uma fábrica de queijos. Os queijos eram deliciosos.

Holanda Marken - Holanda

Após, seguimos em direção a cidade de Volendam, cidade que na minha opinião foi a mais fria de todas que visitamos. A temperatura era de -12ºC mas ventava bastante, fazendo com que a sensação térmica fosse menor ainda.

Nesta cidade, tive uma experiência incrível, ver o mar congelado. O mar estava completamente congelado, nunca pensei que fosse ver coisa igual. Mas eu vi, e não só vi como tirei fotos em cima do mar congelado. Oportunidade única.

VOlendam - Holanda

Havia também um barco congelado às margens. A cidade tem várias lojas de artesanato e lembranças e roupas baratas também. Depois da visita a esta cidade congelante, retornei ao hotel. Fui para a piscina do hotel, que era aquecida e coberta, porém não cheguei a entrar na água.

À noite saí para pegar o metrô. Foi um custo conseguir informações do metrô que seguiria para a Estação Central, mas consegui. Dei uma volta pelo Bairro Vermelho novamente, estava nevando e, volta vai volta vem resolvi comer uma pizza e nem precisa explicar porque pedi massa denovo.

Decidi voltar ao hotel pois já estava ficando tarde e Amsterdã já não é tão segura quanto Paris. Na volta o metrô que precisava pegar estava lá paradinho esperando por nós. Entrei nele e aguardei. Porém aquilo não saía do lugar e os passageiros foram ficando impacientes, até que o sistema interno anunciou, em holandês, que o metro só iria sair daqui algumas horas, ou não iria sair.

Amsterdam - Holanda

Agora se você me perguntar como eu soube disso é simples. Todo mundo saiu de dentro do metrô e falando “Táxi” pra lá, “táxi” pra cá. Segui o Fluxo e todos foram pegar um táxi. Então tive que pegar um também. E assim retornamos ao hotel com tranqüilidade, apesar do trabalho para explicar ao taxista qual era o meu hotel.

Viajando para a Europa: Bruxellas, Bruges e Gante

Em 2010 eu realizei o meu sonho de conhecer a Europa. Já falei sobre a França e agora é hora de falar da minha visita à Bélgica. Conheci a capital Bruxellas, a cidade medieval de Gante e bela cidade de Brugges.

Bruxellas

Parti de Paris rumo à Bruxellas com o transfer e fizemos uma parada no caminho pois na Europa existe uma lei que em toda viagem rodoviária (de ônibus), a cada 2 horas de viagem deve haver uma parada. Durante a parada estava nevando e aproveitei para tirar fotos.

Bruxelas - Bélgica

E então cheguei a cidade de Bruxellas, capital da Bélgica, cidade lindíssima. Fiz uma visita panorâmica à capital e fui até o Atomiun (Átomos), que representa um cristal elementar de ferro de 102m de altura e 9 esferas interligadas uma na outra. Tirei algumas fotos e fui almoçar.

Atomium - Bruxelas - Bélgica

Segui pelas ruelas de Bruxellas e encontrei um restaurante e decidi entrar. Fiz o pedido, bebi um Chopp e quando os pratos chegaram, uma decepção: um pequeno pedaço de carne, mas pequeno mesmo, um pouco de batata frita, e a salada que era 1/5 de uma folha de alface!

Com 1 folha de alface eles fizeram 5 saladas. Até que desta vez a comida não estava ruim, mas, como nós mineirinhos dizemos, “não tapava nem o buraco do dente”.

E assim decidi seguir o conselho de uma das pessoas do grupo que disse para sempre pedir massas: “massas, você não erra!” E era a mais pura verdade.

Saí do restaurante com fome e duas horas mais tarde lá estava eu no McDonald’s novamente. Fiz um passeio pela cidade de Bruxellas na chamada Rua Comercial, onde se concentram vários Shopping’s Center e várias outras lojas.

Rua Comercial - Bruxelas - Bélgica

Na volta ao hotel começou uma nevasca. E isso para todos do grupo foi ótimo, pois a grande maioria estava em neve pela primeira vez. Estava acontecendo uma passeata contra a Aids. Muito legal!

À noite fui dar uma volta pela belíssima Bruxellas. Muita neve! Passei pelo Grand Place, a praça mais linda que eu já vi, com uma belíssima árvore de Natal no centro e belíssimas e antigas contruções ao redor. Havia também um lindo presépio.

Grand Place - Bruxelas - Bélgica

Passei também pelo Manneken Pis (símbolo da cidade) que é a estátua de uma criança fazendo xixi, e segui em direção ao Bar Morte Súbita. Até legalzinho o bar mas só tinha gente mais velha. Bebi “alguns” chopp’s e depois de mais “alguns” fui pro hotel descansar.

Bruxelas - Bélgica

Veja mais sobre Bruxellas.

Gante/Bruges

No dia parti rumo à Bruges. Fiz uma parada na cidade medieval de Gante (Gent) onde conheci a catedral de S. Bavón. Comi um waffer com chocolate quente (delícia!).

Gante - Gent - Bélgica

Gante - Gent - Bélgica

Após passar parte do dia em Gante, segui para Bruges. Conheci a Basílica do Sangue Sagrado, e também a Praça Maior, onde tinha uma pista de patinação no gelo. Conheci também os belíssimos e românticos canais de Bruges.

Retornei ao hotel para descansar. Tomei um banho e desci para um bar que ficava dentro das dependências do hotel e bebi alguns chopp’s durante a noite para relaxar. Apesar de eu não ser muito fã de ficar dentro de hotel até que estava agradável.

Bruges - Bélgica

Por fim comi uma lazanha, pois lembrei da dica, “Massas, você não erra!”. No outro dia, partiria para a Holanda, assunto do próximo post.

Mais sobre a cidade de Bruges aqui.

Viajando para a Europa: Palácio de Versalhes

Conforme eu disse no Primeiro Post sobre a minha viagem pra França, essa foi a minha primeira viagem para a Europa, um sonho! No 3º dia, fui conhecer o gigantesco Palácio de Versalhes.

3º Dia em Paris, Palácio de Versalhes

No terceiro dia, fui até o Palácio de Versalhes, no qual posso resumir em uma palavra. Gigantesco.

Curiosidades: o Palácio de Versalhes possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. O Portão principal desse parque é praticamente todo em ouro e, em frente ao Palácio, uma estátua de seu construtor, Louis XIV.

Conheci as dependências do Palácio, muitas por sinal, e fui até o jardim do Palácio. Lindíssimo também, porém com muita neve. O jardim do Palácio também é enorme. Tirei fotos também em um pequeno lago que já estava congelado. Saiba mais sobre o Palácio de Versalhes.

Palácio de Versalhes - França

Palácio de Versalhes - França

Após esta visita, fui direto para as Galerias Lafayete. Apesar do nome Galerias, é um enorme e lindíssimo Shopping Center que fica próximo ao Museu do Louvre. Só de entrar nas Galerias Lafayete e conhecer o local já é um belo passeio. Mas fazer algumas comprinhas por lá não faz mal a ninguém. No geral, eu só bisbilhotei pois os preços são altos.

À noite, talvez a melhor noite desta viagem para a Europa. Conheci um bar em Paris, estilo Mexicano, com nome Le Chihuahua. Cheio de luzes e alguns Drinks Exóticos, bem ao estilo mexicano. Haviam 3 músicos tocando músicas mexicanas e eles tocavam uma música em cada mesa. Bebi um Drink horrível e uma porção até boazinha. Parecia uma panqueca e recheada com carne.

El Chihuahua - Paris

El Chihuahua - Paris

Ficamos amigos de um dos músicos que é nosso vizinho de país. O Peruano José sentou na minha mesa e conversamos bastante, com seu belo Portunhol. Ele adora os brasileiros. Por fim uma Francesa sem vergonha, se jogando pra cima do Cledson e ele quase beijando e menina e no final descobrimos que o namorado dela estava no bar. Quase arrumamos uma confusão imensa!

Por fim, o José nos ofereceu carona até o hotel. Por ser um pouco tarde resolvi aceitar e então ele propôs um pequeno passeio por Paris. Ele nos levou até o Trocadero, que é onde se tem a mais bela vista para a Torre Eiffel. Valeu demais a pena.

Trocadero - Paris - França

Passamos ainda por alguns pontos por onde o City Tour não havia passado, como o Palácio do Governador por exemplo. E assim o José me deixou no hotel, onde trocamos os contatos e ele ofereceu a sua casa para a próxima visita a Paris.

Viajando para a Europa: Roteiro em Paris

No ano de 2010 fiz a minha primeira viagem para a Europa. Foi uma viagem muito marcante para mim pois foi a realização  de um grande sonho e, acredito que seja o sonho de muitas outras pessoas.

Logo ao chegar, eu fiz  um relato dos lugares que passei e as coisas que eu fiz do ponto de vista muito pessoal (extremamente pessoal) bem diferente da maneira em que escrevo no Blog Meu Destino.

Uma paradinha em Portugal

Pra começar com o pé direito, tive que me deslocar de nossa querida Divinópolis, até o Aeroporto de Confins (também conhecido como fim do mundo).

Eu, Cledson e Cristiane saímos de Divinópolis por volta de 19h30 do dia 27 de novembro de 2010 em direção a Confins. Chegamos ao Aeroporto por volta de 21h50. O vôo estava marcado para as 00h50h e foi confirmado para 01h35. Um pequeno atraso, mas tudo bem.

Vôo TAP, tranqüilo até Portugal apesar de algumas turbulências. Com um belo jantar, filé de salmão. Desci em Lisboa, passei pela imigração e dei uma volta pelo belo aeroporto de Lisboa.  Provei o famoso pastel de Belém, não fazia ideia de como era o sabor desse tão falado pastel e posso dizer que ele é doce.

Em seguida embarquei em um vôo da Lufthansa e segui rumo a linda Paris.

1º dia em Paris

Embarquei em direção à cidade luz e mal coube eu naquela poltrona minúscula. Ainda bem que eram só mais 2 horas de vôo.

Chegando em Paris não encontrei ninguém do transfer para me levar do aeroporto ao hotel. Tive que pagar um táxi. Quando saí de dentro do aeroporto para o ar livre bateu o choque térmico, muito frio em Paris. A temperatura atual era de -2ºC. Foi logo o primeiro aviso do que viria pela frente.

Durante a viagem com o táxi rumo ao hotel outro problema. O taxista só falava francês. Tentei explicar pra ele que só falava inglês ou português, mas parece que não adiantou porque ele não parava de falar 1 minuto. Falou em Ronaldinho, Lula, Gilberto Gil. As únicas coisas que entendi. Mas enfim, cheguei até o hotel.

Ibis Styles Paris Bercy

Me hospedei no All Seasons no bairro de Bercy. Fiz check-in, subi para o quarto tomei um bom banho e já segui em direção a Torre Eiffel. Sim, estava louco pra ver a Torre de perto e foi a primeira coisa que eu fiz. Como dizemos aqui em Minas Gerais, fui “na fominhagem” até a Torre Eiffel.

Solicitei um táxi através do hotel. Porém quando entrei no táxi, este começou com o taxímetro €6.00. Questionei com ele mas este também não sabia falar inglês, não entendeu nada que falei e me devolveu ao hotel, rsrsrs. Foi muito engraçado.

Decidi me aventurar no metrô de Paris. Paguei €1.70 e após umas 8 estações cheguei até a Torre Eifel sem maiores problemas. Lindíssima. Tirei foto de longe, de perto, debaixo dela, no topo dela, foto de tudo quanto é jeito. A vista lá de cima é maravilhosa.

Torre Eiffel - Paris - França

Torre Eiffel - Paris - França

Nesta noite desci da Torre Eifel, peguei um lanche rápido e voltei de motrê. Detalhe: o metrô de Paris é muito seguro. A cidade de Paris como um todo é muito segura.

Metrô de Paris - França

Retornei ao hotel para curtir uma bela noite de sono já que a viagem do Brasil à França foi muito cansativa.

2º dia em Paris

No segundo dia, fiz um City-Tour por Paris passando por Campos Eliséos, Praça da Concórdia, Arco do Triunfo, Torre Eifel Ópera, Notre-Dame, Bairro Latino, Inválidos e finalizei o passeio no lindíssimo bairro de MontMartre, onde fiz algumas esculturas de neve, conheci o Museu do MontMartre e também o lindíssimo Santuário do Santíssimo Sacramento onde infelizmente não podia tirar fotos.

Logo abaixo do Santuário, me deparei com uma vista lindíssima do Bairro de Notre-Dame.

Bairro Montmartre - Paris - França

Bairro Montmartre - Paris - França

Na volta passei pela Avenida Champs Elysées, dita por muitos como a mais bela avenida do mundo. E também não é por menos, a noite, esta fica realmente lindíssima. No final dela tem uma roda gigante, um Obelisco milenar e algumas esculturas também muito antigas e algumas em ouro.

Passei também pela Torre Eifel novamente, porém desta vez durante a luz do dia, pois só conhecia à noite. E valeu a pena pois ela é lindíssima também durante o dia. Tudo isso até às 14h.

Av Champs Elysées - Paris - França

Após estes passeios fui até o Museu do Louvre, instalado no Palácio do Louvre. Por fora lindíssimo, uma pirâmide de vidro. Por dentro podemos encontrar obras de arte como a Mona Lisa, Vitória de Samotrácia e Vénus de Milo.

Mais tarde foi hora de almoçar. Estava com muita fome e doido para comer aquele prato delicioso. Porém não foi bem assim. Fui até um restaurante de cozinha francesa instalado dentro do Palácio do Louvre, chamado Melten. Até que na ilustração os pratos estavam bonitos e pareciam ser bem saborosos. Mas não eram.

Um arroz com um tempero horrível, ou para ser mais preciso, sem tempero nenhum. Uma carne assada na chapa com tempero de Hortelã. Urgh! Isso não foi nada bom. E uma salada que Putchalamiséria! Horrível também. Sem falar no preço €17.50. Eu, como um bom mineirinho, gostp de comidas muito bem temperadas e neste restaurante, estava o inverso.

Daí em diante já começou a bater aquela saudade do nosso delicioso arroz com feijão. Até brinquei que íamos direto para o McDonald’s. Pois bem, passado o pesadelo do almoço retornei ao hotel. Descansei para à noite seguir para a avenida mais bela do mundo (Champs Elysées) para fazer umas compras (que chique!).

Av Champs Elysées - Paris - França

Logo na chegada, conheci o Arco do Triunfo e parei para algumas fotografias. Visitamos algumas grifes famosas como Hugo Boss, Sephora, Zara, Gucci, e tem também a que eu mais gostei, que era o McDonald’s, rsrsrs. O almoço não deu pra nada. E assim terminei o segundo dia em Paris.

O terceiro dia eu conto no próximo post!

Confira vários posts sobre Paris no Blog Meu Destino